O que é a proteção radiológica?

O que é a proteção radiológica?

A proteção radiológica resguarda a sociedade e os técnicos/tecnólogos em radiologia das radiações ionizantes que emanam do processo. Ela precisa ser adotada em radiologias de diversos segmentos, assim como a radiologia odontológica.

O conceito amplo de radioproteção considera a prevenção de possíveis danos provocados pelas radiações ionizantes, que dependem da dose de radiação absorvida pelo indivíduo, em consequência da carga de cada exposição e do acúmulo de cargas repetidas.

O nosso corpo está preparado para receber uma dose mínima de raio-X, já que o mesmo, quando em grandes quantidades, consegue danificar moléculas como DNA e RNA. Por isso que todos que lidam com o processo radiológico precisam de proteção.

O objetivo principal do segmento é garantir a blindagem e controlar o tempo de exposição à radiação, assim como planejar e desenvolver um atendimento humanizado e seguro às pessoas.

Através do EPI Radiologia (equipamentos de proteção individual) é que feito o trabalho da proteção radiológica, como a vestimenta plumbífera. Através de muitos estudos, cada vez mais, todos que são submetidos a procedimentos de radiologicos estão assegurados.

É tanto que, a maioria das pessoas, enxergam exames radiológicos como algo natural, sem nem se atentarem ao fato de que estão sendo expostas a radiação (mesmo que de forma mínima).

Mas, afinal de contas, quando falamos de radiação no procedimento da radiologia, você sabe de qual tipo de radiação estamos falando? Se não, vamos entender melhor.

A radiação emitida no processo é a ionizante. A ionização é o processo pelo qual os átomos se tornam positivamente ou negativamente carregados pelo ganho ou pela perda de elétrons, tudo isso ligado a energia.

Raios-x contém radiação ionizante, que pode ser nociva para o ser humano. Os profissionais da área da saúde, mais precisamente os que trabalham em setores de imagem e em hospitais, estão mais expostos às radiações ionizantes.

Mas, existe uma vantagem em usar raios-x. Ela está na possibilidade de os mesmos serem gerados artificialmente quando for preciso, ou seja de forma induzida, como é feito, o que faz serem bastante usados em aplicações industriais e médicas.

Resumidamente é isso que acontece quando você tira uma radiologia odontológica, ou uma chapa do seu tórax. Estão sendo emitidas radiações sem que você nem perceba.

Equipamento de proteção radiológica

Os equipamentos de proteção radiológica ou EPI, como dito acima, são as ferramentas da proteção radiológica para garantir a segurança do ambiente, dos funcionários e dos pacientes que vão ser submetidos ao exame radiológico.

Existem regras que regulamentam seu uso: a portaria 453. Ela estabelece regulamentações para a radioproteção, e são essenciais para obter êxito no objetivo final da radiografia.

Alguns dos EPI são: vestimenta plumbífera - avental de chumbo - óculos plumbíferos, protetores de gônadas e protetores de tireóide.

A vestimenta plumbífera (plumbífero é aquilo que contém chumbo), é uma manta de chumbo ou avental, que cobre a região torácica e abdominal. Em uma radiologia odontológica, por exemplo, os pacientes e operadores precisam usá-los.

Os óculos plumbíferos tem como objetivo proteger os olhos e melhorar a visibilidade durante os exames, nesse caso é usado pelos operadores. Como o nome já pressupõe, são feitos de chumbo.

Agora, os protetores de gônadas e protetores de tireóide, são essenciais devidos a, respectivamente, ação prejudicial da radiação diante a fertilização do ser humano e também, no caso da tireóide, seu grande potencial prejudicial.

Inclusive, rumores indicam que a incidência radiológica pode agravar o risco de câncer na tireoide, o que não é nada comprovado, porém é preciso ter cuidado.

Os EPIs são obrigatórios, principalmente aos funcionários, que tem o dever de se proteger contra acidentes de trabalho, segundo a norma regulamentadora 6, determinada pelo Ministério do Trabalho.

Tudo isso faz com que a portaria 453 regularize também o número seguro de radiografias que uma pessoa pode fazer.

Importância da proteção radiológica

A proteção radiológica é extremamente necessária para proteger todos os envolvidos em um procedimento de raio-x e radiologia no geral. Já que a exposição indevida a radiações é totalmente nociva.

Claro que, devida as circunstâncias, a radiação em uma radiografia, como radiologia odontológica, por exemplo, contam com uma pequena dose.

Porém para operadores principalmente, de pouco em pouco, sem proteção adequada, haveriam grandes problemas e efeitos colaterais em razão da exposição.

Estes efeitos colaterais variam pela interação da radiação com o corpo humano, podem variar de acordo com o tempo de exposição, qual parte do corpo foi exposta, ou mais exposta, e a dose recebida.

Portanto, a segurança aqui é primordial e a proteção radiológica deve ser levada muito à sério, assim como os equipamentos devidamente usados.

O que é radiação odontológica?

A radiografia odontológica é usada para avaliação de lesões bucais, principalmente em ossos. Ela funciona como um exame complementar solicitado pelo cirurgião-dentista para ajudar no diagnóstico de alguma alteração ou doença.

Devem ser exigidos o avental de chumbo e o colar de tireoide para radiografias intrabucais e extrabucais, além de observar se existe um profissional - dentista ou radiologista - responsável pelo exame.

É comprovado que a dosagem de radiação usada nesse tipo de radiografia é segura, inclusive menor que outros exames radiológicos, principalmente quando acompanhada pelos equipamentos de proteção radiológica.

Alguns mitos dizem que especificamente a radiografia odontológica e a mamografia são as que mais ajudam no desenvolvimento de câncer na tireóide, porém não há nada que comprove.

Portanto a dosagem é considerada segura, mesmo que todo o processo ainda tenha que ser regulamentado por medidas de segurança.

“Estudos mostraram que nunca foi comprovado cientificamente a relação entre o câncer de tireoide e radiologia odontológica pela simples razão de que os exames radiográficos odontológicos utilizam doses pequenas de radiação x.”

A radiografia odontológica dá resultados completos sobre os problemas analisados, por isso são necessárias, pois existem problemas que não são diagnosticados sem as mesmas.

E, além do mais, é importante lembrar que de forma natural também estamos sendo expostos a radiações presentes em todos os ambientes. O essencial nos casos de radiografias é se proteger e não receber doses extravagantes de nenhum tipo de radiação.

Artigos recentes

Outros artigos que podem te interessar

Gengiva inchada: o que fazer?
Gengiva inchada: o que fazer?

Tem problemas com gengiva inchada? Saiba como tratar e as causas. Gengiva inchada pode ser incômoda, mas com bons há...

Nimesulida serve para dor de dente?
Nimesulida serve para dor de dente?

Nimesulida para dor de dente funciona? Tire aqui todas as suas dúvidas de como usar a nimesulida para dor de dente, s...

Fique por dentro das novidades

Cupons de desconto, novidades e muito mais